Curta a nossa página
10/09 15h56 2021 Você está aqui: Home / Notícia Emanuel Vital Imprimir postagem

Síndrome da Caverna: saiba porque pessoas estão com medo de voltar à rotina

Anos se passaram desde que imaginamos que a pandemia duraria pouco tempo. Foi tempo suficiente para algumas pessoas desenvolverem costumes bem sólidos. Mas não estamos falando de home office ou hábitos de limpeza. A Síndrome da Caverna é algo que atingiu muitas pessoas. Entenda do que se trata.

O medo de uma contaminação fez com que esse mal fosse desenvolvido. O medo de sair de casa, ou uma ansiedade ao saber que precisa sair marcam o problema. Após meses, ou anos, de isolamento, o retorno às atividades pré-pandemia tem lavado algumas pessoas ao pânico.

+SIGA O FOLHADEOEIRAS NO FACEBOOK

+SIGA O FOLHADEOEIRAS NO INSTAGRAM

+SIGA O FOLHADEOEIRAS NO YOUTUBE

O nome Síndrome da Cabana também é usado, e a origem desse termo ajuda a explicar tudo. Já no ano de 1900 casos que exemplificam o transtorno foram relatados. O primeiro nome usado foi Síndrome da Cabana, citada na literatura naquela época.

O termo fala sobre pessoas que acabam tendo dificuldade de socialização após períodos de isolamento. Os primeiros a serem usados como exemplos foram caçadores. Eles ficavam isolados em cabanas no norte dos EUA por longos períodos. Isso acaba tornando a socialização assustadora ou incômoda, quando exigida.

Medo de sair e ser contaminado assuasta aas pessolas. (Foto: Alex Ivashenko-Unsplash)No caso da pandemia, quem ficou isolado precisa voltar às atividades uma hora ou outra. Voltar às aulas, ao trabalho, à academia ou apena comprar pão na padaria. O que era simples, cotidiano, passa a ser um desafio para quem sofre com a Síndrome da Caverna.

Não chega a ser considerada, de fato, uma doença. Mas os resultados podem ser bem desagradáveis. Ansiedade, depressão e pânicos podem surgir com a necessidade de sair de casa, por exemplo. Caso esteja sentindo algo parecido, procurar especialistas se faz necessário.

 

Fonte: MN


Comentários

Atenção! Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião desta página, se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.